sexta-feira, 29 de junho de 2012

Letras da moda



Teclam-se letras maléficas e sonoras
Letras que gritam com demoras
E perfilam por dedos pensantes
De cabeças de ideias desinteressantes.

São seis as letras mais ouvidas,
As mais esfregadas, quando achadas,
As mais utilizadas, no fundo preferidas
Mas crucificadas em praças, já deformadas.

As letras que vi tecladas são umas víboras,
De prenças agudas, roliças e enfadadas,
Letras que furam  papéis e as montras
Que nem as bestas comem descuidadas.

Teclam-se letras de certas cores
Que dedos colam em dísticos estupores
Que voam com asas de almas impuras,
Mas resistem  a quedas de grandes alturas.

Ainda vejo essas letras, mal apagadas,
Letras ofuscadas, ainda escutadas,
Letras que resistem em ficar na moda,
Teimosamente destilando na alvorada.